Factorama: http://factorama2.blogspot.com Publicação de divulgação científica em meio eletrônico.
Factorama

Atualizado diariamente - www.factorama.com.br - ISSN: 1808-818X

Por que separar o lixo?

terça-feira, dezembro 18, 2007 3:24:00 PM

Um dos motivos, até por uma questão de humanidade, separamos o lixo por respeito aos catadores que recolhem o lixo reciclável, separam e conduzem-no às cooperativas.

Mas existe um outro motivo. O lixo que produzimos é um dos vilões no aquecimento global.O lixo, que é despejado nos lixões a céu aberto, polui o ar. Esta poluição não é apenas o mau odor que de lá é exalado, incomodando os moradores da região e aqueles que trabalham diretamente no lixão. Também não estamos falando da poluíção do solo com o chorume e com produtos que não deveriam ser jogados no lixo comum, como por exemplo as pilhas.

A decomposição dos materiais orgânicos lá depositados produz o metano, um dos gases do efeito estufa. O metano, assim como os demais gases do efeito estufa, absorve a energia infra-vermelha e mantém o calor na terra.

Apesar de estar presente na atmosfera em menor quantidade do que o dióxido de carbono, apontado como principal responsável pelas mudnaças climáticas, o metano é 23 vezes mais potente como gás de efeito estufa do que o CO2. Só o lixo das grandes cidades correspondem a 3% das emissões totais de metano na atmosfera.

O que fazer para amenizar este mal que nosso lixo doméstico vêm fazendo para o meio ambiente, já que cada brasileiro produz, em média 1,200 Kg de lixo por dia?

Uma das alternativas é reduzir a quantidade de lixo que produzimos. Por exemplo, por que usar 10 copos descartáveis de água por dia se posso reaproveitar ou levar um de vidro para meu uso pessoal? O mesmo com o copo descartável de café.

Outra alternativa é separar o lixo doméstico e encaminhá-los para as empresas recicladoras ou entregar para um catador que passa na sua rua. Na situação que vivemos atualmente é bem fácil separar, basta ter dois lixos na cozinha, um para colocar o lixo orgânico e o outro para o inorgânico.

Pelo menos uma vez por semana, empresas encarregadas de reciclar o material o "os catadores" passam na nossa rua e recolhem o material separado. Eles se encarregam de separar plástico, papel, vidro (que deve ser jogado protegido para evitar que machuque quem vai recolhê-lo).
O nosso lixo, que ia para o lixo, acaba gerando renda e cidadania para as pessoas que viviam à margem da sociedade.

Uma alternativa que se aplica bem a Maringá, especialmente nesse período de tanto corte de árvore, é reciclar o lixo verde, para gerar adubo natural para os jardins e plantações da cidade.

O lixo orgânico, também pode ser reaproveitado em composteiras domésticas para virar adubo e fertilizante para o jardim e horta, ou como biodigestores, que vai gerar gás ou energia elétrica para comunidades.

Com todas essas medidas, vai para o caminhão de coleta apenas o lixo do banheiro.

Para saber mais sobre o assunto, tem um programa que foi exibido na Futura, no Globo Ecologia, intitulado "Os impactos das construções e do lixo para o aquecimento global" (clique sobre o título para acessar).

No sítio http://www.coppe.ufrj.br, há mais informações.


Copyright © 2003 - 2010 Factorama. Os artigos contidos nesta revista eletrônica são de responsabilidade de seus autores. A reprodução do conteúdo, total ou parcial é permitida, desde que citado o Autor e a fonte, Factorama http://factorama2.blogspot.com. Publicação de divulgação científica em meio eletrônico. Destinada ao debate político, econômico, ambiental e territorial, com atualização diária. Ano 6, Primeira edição em julho de 2003. BLOG é abreviação de weblog. Vem de web, que significa internet, e log, de conectar-se à rede. Qualquer publicação freqüente de informações pode ser considerado um blog.

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Página Principal - Arquivo Morto do período de 12/2003 até 03/2006
 

A motosserra está de volta!!!

Motosserra

Copyright © 2011 JUGV


Arquivos FACTORAMA



Site Feed Site Feed

Add to Google